domingo, 22 de março de 2009

As diferentes versões para o sumiço

Aos que acharam que Lóri tinha mordido a maçã errada e tinha ficado como a moça do cartaz...

... vimos anunciar que foi apenas uma reviravolta, que começou aqui mesmo junto ao mar e continuou no meio do oceano, lá onde o vento faz a curva, nas ilhas de Atlântida, terra de magia. Estava ela bem no centro da Capital a tentar entender o falar tão castiço do lugar...



... e a confabular com a maioria demográfica (?) que aliás é muito simpática e tão "requinha".


Mas, sempre há mais de uma versão para o mesmo fato. Há quem diga que não existe a verdadeira história, apenas, versões de um fato.


25 comentários:

Lóri disse...

Por favor, não digam que estou ficando fútil, que não sou mais aquela. É que tá difícil usar os neurônios que me restam, mas eu ainda quero os 4 ou 5 escassos visitantes deste blog. Confiem que a Lóri voltará a dizer coisa com coisa!

Joca disse...

...isso da história e os fatos: é como provar uma iguaria (geralmente feita por um ente querido, mãe ou avó) uma vez e ficar a vida inteira tentando reencontrar o mesmo sabor... Geralmente, será uma busca vã, pois, mil outras histórias, mil outros cheiros, mil outros olhares e mil outros sentimentos fizeram aquele sabor tão especial. A história, assim como a vida, não é feita somente de palavras. Pobres palavras, tão pequenas, tão insuficientes! Certeza mesmo com relação as palavras, só as mentiras!

Lauro António disse...

Portanto sumiço amoroso pelos Açores, com passagem por Madrid, ou vice versa. Que a felicidade não acabe, e os meus beijos (de cá para lá e daí para cá) também não. De resto que andamos nós a fazer por aqui, nesta terra de maravilha (e de horror também) do que procurar o verdadeiro sumiço? O tal? O que vale mesmo a pena.
Qual fútil, qual carapuça! Andas a viver o essencial. Assimo desejo.
Beijos.

Telma Pereira disse...

Se cá não corro, perco o barco dos escassos...
mas, pense bem, há os escassos eos preguiçosos.
Quoi qu'il en soit, adoro quando o que leio aqui não tem chose com chose.
Um beijo,

Lóri disse...

Querido Mr Movie,

és provavelmente um dos poucos que pode ver sentido neste post e, aliás, lembrei-me de ti muitas vezes ao andar por lá. O que os textos lidos, cedo ou tarde, não nos trazem?

Os beijos vào continuar de certeza.

Vão agora alguns, virtuais, e saudade.

Lóri disse...

Joca, que bonito isso que escreveste. Coisas diferentes e que nunca se repetem, mas que podem ser lembradas, pra nossa salvação e deleite.

Beijo saudoso e desejando que sua retomada tenha boas lembranças ou novas lembranças, o que for melhor.

Lóri disse...

Minha querida Franco-brasileira por desejo e instrução,
o barco sempre há de esperar por ti, afinal este blog é mesmo só para os eleitos que aqui tem lugar cativo e de honra.

Les choses sont plus simples qu'on ne le pense.

Bisous

Rosa dos Ventos disse...

Com que então foste aos Açores?!
Rica vida!:-))

Abraço

Joca disse...

Lòri:

Fora as redundâncias e outros erros, foi escrito de modo sincero, e tem esse valor. A escrita, como a vida, é perigosa, parafraseando o nosso Rosa, o Guimarães.
Só voltamos ao passado quando fugimos, pois é refúgio seguro: mas não tão fácil reencontrar as veredas que levam a ele, pois o mesmo - já está provado! - muda a todo momento.
Bem vinda: os nativos da terra vos saúdam....
bjs,

Pitanga Doce disse...

Pronto!(isto pra não dizer "prontosss")agora ela vai querer que fiquemos aqui atrás da cerca a imaginar como foi, quem andou a tirar-lhe fotos e quem ia sentar-se na cadeira ao lado e se a vaca prometeu lhe escrever. Ó Lóri, a menina voa que se farta!

beijos e... depois a volátil sou eu!

Olga disse...

Mila, deixa de ser fofoqueira!!

Mas que a companhia devia de ser das boas, devia, pois que a senhorita Lóri não estaria com essa cara de quem "viu o passarinho verde" à toa, pois não?

E gostei muito do novo visual. Caiu-lhe bem a franjinha, Lóri!

Luis Eme disse...

sim, mas gostei da tua versão...

bjs Lóri

Pitanga Doce disse...

Olga, fiquei tão distraída com a vaca que nem reparei na franja da amiga. Tá bonita sim senhora, mas achei uma certa indecisão na expressão da dona: não sabia se ria ou não da piada, não achas?

Pitanga Doce disse...

E nós aqui a dar linha e a dona não se manifesta.

Ó Lóóóri! Venha cá, essa menina!

Pitanga Doce disse...

E ela continua sumida. Deve estar preparando uma outra versão. hehehe

Joca disse...

pronto! SUmiu de novo! Agora, vamos ter notícias de touradas em Espanha!

Joca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
legivel disse...

eu sei que você vai voltarrr... ...

(com música do eu sei que vou-te amarrr... )

... em pleno. Entretanto, usufrua. Tudinho.


Beijos do Escrivão.

Sônia disse...

Lóri, sumiu de novo... mas agora acho que com razão (ou será emoção?)...

Olga disse...

Ida, dê um sinalzinho de vida...Espero que esteja tudo bem.

O fotógrafo francês Marc Riboud está no Rio. Lembrei de você, pois encontrei o seu blogue bacana através dele. Beijos!

Telma Pereira disse...

ô de casa! tô deixando um beijo por baixo da porta entreaberta.
:)

Joca disse...

...não se enganem! "Ela" não sumiu! Está encantada! Quando voltar, vai trazer muita coisa, notícias dos mares do reino da Grécia, de Espanha, Dinamarca....

isabel victor disse...

Beijos *** **

pastel de nata

e

vinho do Porto (o melhor do mundo!)










que sorriso maravilhoso :))



iv

isabel victor disse...

Livro dos Prazeres-Clarice Lispector


Adoro ! Adoro este livro.



:))




______________
(Querida Isa, deixo-te outro beijo e ... gostava de falar/escrever para colocar uma questão sobre vidas cariocas e a Univ Federal - onde tenho agora a estudar a minha sobrinha Joana)

Pitanga Doce disse...

Ó IDA! NUNCA MAIS ABRES A LOJA, MULHER!!!!!!!!!!!!!!!